POLÍTICA DE PRIVACIDADE E COOKIES

Utilizamos alguns recursos para entender o que nossos clientes tem interesse e melhorar sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Entendi

Até quando seremos desrespeitados por sermos nós mesmos? 

Por Taína Schadeck e Fernanda Parcianello

Influência Jovem -
Ilustração de Artigiani, feita especialmente para essa matéria.

Até quando seremos desrespeitados por sermos nós mesmos? Atacados por não aceitarmos vestir a carapuça - o que não é meu, não quero. Tratados como traidores por revelar nossa essência, sendo natural e não o rotulado normal. Tentam nos convencer de que somos loucos quando não aplaudimos calados o adestramento.
 

Mas sempre foi assim. Para conseguir trabalho, para “ser do bem”, para ser aceito e considerado bacana, para não envergonhar a família, para os filhos serem aceitos, para não ficar sozinho. As pessoas só amam se você for o que elas querem que você seja. O que esperam que você seja. E se não atender às expectativas, a vítima é quem ditou as regras e o algoz o que não atendeu, simplesmente por não fingir, não mentir ser um outro eu. Autenticidade e personalidade, nem se cogita. A tal liberdade. 
 

E se nem foi comunicado que esperavam algo de você? E se foi? Isso faz sentido? Não acredito. Tão miseráveis que somos.  Tão autoritários que são. Ora fomos vítimas, ora algozes. Mas tem um detalhe, a diferença está na humildade. Se aqui o orgulho existe? Existe. Mas ele não impera (não governa). Esse é o ponto. A luta constante. Antes de uma luta que vomita direitos existe a luta para ser íntegro, verdadeiro, e a verdade impõe limites. Não confunda não aceitar crimes, injustiças, corrupções, com não aceitar opiniões. Porque se é verdade que eu devo respeitar as suas, por que você quer, desenfreadamente, calar as minhas? 
 

A verdade nunca pode ser dita, demonstrada, insinuada. É uma ofensa. Até quando se fugirá do que é verdadeiro, natural e simples para buscar a complicação na inversão e na omissão? Isso é tentar esconder, a todo custo, Deus. “Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira?”, Salmos 4:2. Respeite a si mesmo, me respeite. Isso não é agressão, é reconhecer Deus em mim e em você. É respeitar sua natureza e não se moldar a uma forma meramente imposta. Tudo que é verdadeiro se transforma, mas não some aos olhos nem às sensações e menos ainda altera a substância.
 

Assim, tudo acontece apenas com o barulho necessário, sem o estardalhaço de grandes revoluções. Se os que querem grandes mudanças trabalhassem genuinamente, o mundo se desenvolveria de forma equilibrada, naturalmente. 


 

Deixe seu comentário

Tags

Ilustrações do Artigiani
BLOG RELACIONADAS

Gostou do que viu aqui? Então com certeza você também vai gostar de nossas outras matérias (difícil vai ser você escolher qual a sua preferida depois, mas ok, você que lute). Clica aqui e confere, vale a pena!

Influência Jovem - ​Feliz dia dos Professores! (Atrasado mesmo)

​Feliz dia dos Professores! (Atrasado mesmo)

Outubro de 2021

Influência Jovem - São Jerônimo

São Jerônimo

Outubro de 2021

Influência Jovem - CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER:CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER: